Balanço: O que é, Estrutura, Para que Serve e Como Fazer

O que é balanço

O balanço é parte das obrigações da empresa que toda empresa deve apresentar, com exceção dos produtores rurais e MEI. Esta ferramenta de medição, em forma de uma tabela de duas colunas, reflete a situação global do ativo e do passivo de uma empresa numa determinada data, com a apresentação em duas partes distintas do bens e dos direitos da empresa (o ativo), por um lado, e das suas dívidas e capital (o passivo), por outro.

O que é balanço? Para que serve? Do que é composto? Quando deve ser feito? Responderemos a estas perguntas e veremos os elementos que o compõem para melhor compreendê-lo, e ajudá-lo em sua contabilidade.

Selection of software for you

Aircall

Aircall
O Sistema de Telefonia integrado ao seu CRM Favorito
Teste Aircall gratuitamente
View software

Atoo-Sync GesCom

Atoo-Sync GesCom
Conecte o seu eCommerce ao seu software de facturação
Visit Website
View software

Dokmee

Dokmee
Gerenciamento Eletrônico de Conteúdo (ECM)
Visit Website
View software

Conceito de balanço patrimonial

O que é balanço?

O balanço é um parecer contábil que demonstra a situação patrimonial e financeira de uma empresa. Incorpora informações do ativo, do passivo e do patrimônio líquido da organização, assim como bens, direitos e obrigações. Por exemplo, contas a receber (direto, um ativo) e contas a pagar (obrigação, um passivo), constarão no balanço.

Trata-se de um instrumento tradicional de análise financeira de uma empresa. Uma das mais antigas formas de registro da contabilidade de uma organização.

Para que serve o balanço?

Com o balanço patrimonial é possível efetuar análise contábil e financeira de uma empresa. Permitindo descobrir a saúde financeira da empresa, o balanço é utilizado por investidores para saber se a empresa não apresenta sinais ruins, que podem prejudicar sua sustentabilidade.

Trata-se de uma fotografia da situação financeira de uma empresa, uma vez que registra suas informações em um determinado momento, diferente do fluxo de caixa , por exemplo. Visa demonstrar a relação, o equilíbrio entre as contas da empresa, ou seja, as entradas e saídas.

O balanço possibilita:

  • Saber se uma empresa está altamente endividada;
  • Prever o impacto da inadimplência de clientes, através do Ativo-Contas A Receber;
  • Conhecer os recursos disponíveis para investimentos;
  • Saber quanto dinheiro a empresa tem disponível;
  • Efetuar o planejamento tributário;
  • Informações gerais sobre a saúde financeira da organização.

Do que é composto um balanço patrimonial?

Compõem o balanço: ativo, passivo e patrimônio líquido. O balanço deve quantificar cada um desses elementos e seus itens em um determinado momento (como vimos antes).

A estrutura do balanço e seus elementos

Balanço patrimonial estrutura e elementos

Entrando um pouco mais no detalhe da estrutura do balanço patrimonial teremos:

  1. Ativo
    1. Ativo Circulante
    2. Ativo Não Circulante;
      1. Ativo Realizável a Longo Prazo;
      2. Investimentos;
      3. Imobilizado;
      4. Intangível.
  2. Passivo
    1. Passivo Circulante;
    2. Passivo Não Circulante.
  3. Patrimônio Líquido

Tudo que uma empresa possui e deve receber (ativo), menos tudo que ela precisa pagar (passivo), é o Patrimônio Líquido (diferença, que pertence aos acionistas ou quotistas). A fórmula a seguir simplifica essa relação:

Ativo - Passivo = Patrimônio Líquido

Ativo

Tratam-se dos valores que a empresa possui ou têm a receber. Por exemplo bens e direitos ou mesmo bens + direitos.

Ativo Circulante

São aqueles relacionados ao curto prazo, ou seja, a receber dentro de um ano.

Exemplos: Caixa (dinheiro em mãos ou no banco), pagamentos a receber de clientes, adiantamento para funcionários e fornecedores.

Ativo Não Circulante

São aqueles relacionados ao longo prazo, a receber em mais de um ano. Normalmente diz respeito a todos os bens necessários para a empresa realizar suas atividades.

Exemplos: máquinas, equipamentos, imóveis, computadores, veículos etc.

É composto dos seguintes grupos:

Ativo Realizável a Longo Prazo

São contas similares ao do Ativo Circulante, porém com prazo a receber maior de um ano.

Investimentos

Corresponde aos valores investidos para aquisição de ações ou cotas de caráter permanente.

Imobilizado

Mais especificamente aos bens e direitos para execução das atividades da empresa. Por exemplo, máquias, edifícios, veículos etc.

Intangível

Similar ao imobilizado, com a diferença que não são físicos (tangíveis). Por exemplo: marca, patentes, softwares etc.

Passivo

Diz ao respeito ao que, eventualmente, irá sair da empresa ou que a empresa precisa repassar (pagar) . Por exemplo, salários, férias, conta de luz, água etc. São as chamadas obrigações.

Passivo Circulante

Similar ao ativo, são as obrigações (contas), que vencerão (terão que ser pagas), dentro de um ano.

Por exemplo: salários, contas a pagar de fornecedores, impostos etc.

Passivo Não Circulante

Obrigações que vencem após um ano. Por exemplo: financiamentos, empréstimos etc.

Patrimônio Líquido

É a diferença entre ativo e passivo. Demonstra os recursos diretamente investidos pelos sócios. Abrange o Capital Social, Lucros e Prejuízos do exercício.

Quando deve ser feito o balanço patrimonial?

O balanço patrimonial de uma empresa é levantado ao fim de cada exercício financeiro, no Brasil ocorre, normalmente, no dia 31 de Dezembro. Porém, pode ser levantado em época diferente, de acordo com cada Contrato Social.

De acordo com a Lei, mais precisamente a lei 10.406/2002 do Código Civil e a Lei das S/A, a Lei 6.404/1976, a data limite para aprovar um balanço de um exercício financeiro encerrado em 31 de Dezembro, é 30 de Abril do ano seguinte.

Por exemplo: o Balanço Patrimonial de 2019, com resultado do exercício em 31/12/2019, precisa ser levantado até 30/04/2020.

Quais empresas precisam fazer o balanço patrimonial?

Todas as empresas e empresários são obrigados a levantar, anualmente, o balanço patrimonial. Independente se estas empresas pertencem ou não ao SIMPLES, é o que trata o Art. 1179 do Código Civil.

⚠️Exceção: Empresário rural e pequeno empresário (empresário individual caracterizado como microempresa com receita bruta anual de até R$60.000,00).

Importante lembrar que licitações públicas exigem a apresentação de balanço patrimonial.

Como fazer um balanço patrimonial?

Elaboramos alguns passos que visam simplificar como um balanço patrimonial é elaborado. Vale ressaltar que os balanços patrimoniais oficiais, ou seja, aqueles que devem ser apresentados perante o governo e em eventuais licitações, devem ser elaborados (e assinados), por profissionais contábeis.

1. Faça balancetes mensais

Balancetes são relatórios mensais que mostram as contas de uma empresa. Não são obrigatórios, por isso as empresas podem customizar e, também, os utilizam como relatórios gerenciais. São a base do Balanço Patrimonial e da DRE (Demonstrativo de Resultados).

2. Compare com o Livro Razão

Comparar os balancetes com o livro razão ajudará a verificar se os valores “batem” e estão corretos. O Livro Razão registra as contas contábeis pelo método das partidas dobradas, ou seja, o valor do débito deve ser igual ao valor do crédito.

3. Faça conciliações

Conciliar é comparar os saldos das contas com informações externas. Por exemplo, utilizar os saldos bancários para confirmar os valores em caixa. Ou confirmar com os valores efetivamente pagos de financiamento (que sairão da conta do banco), com a conta financiamentos.

4. Ajustes e reclassificações

Regularmente são necessários ajustes (após as conciliações, por exemplo), para que o BP (Balanço Patrimonial), reflita ao máximo a realidade. Bem como em contas como estoques, empréstimos etc. Nesse momento também são calculadas as provisões necessárias, normalmente para impostos.

5. Resultado do exercício

Elabora-se então a Apuração do Resultado de Exercício, que justamente confronta as receitas com as despesas.

6. Classificação das contas

Feitos os ajustes e o resultado do exercício, as contas remanescentes serão separadas e classificadas em grupos para elaborar o Balanço Patrimonial.

O principal é que o Ativo deve ser igual ao Passivo.

Softwares para elaborar balanço patrimonial

Não é fácil manter todo esse controle e ainda gerir uma empresa. Por isso há décadas, empresas começaram a adotar programas contábeis, seja dentro de ERPs ou programas específicos. A grande vantagem é que esses softwares automatizam todo o controle, obrigações e relatórios, tornando a vida de gestores e empresários muito mais tranquila.

Até que, finalmente, chegaram os programas de contabilidade em nuvem. Estes revolucionando a forma como acessamos e inserimos as informações contábeis, softwares como ContaAzul, Quickbooks Zero Paper, entre outros fazem com o que antes era complicado e difícil em fácil e acessível.

Conclusão

Todos sabemos o quão burocrático e nada simples são as obrigações contábeis no Brasil. Empresas já nascem com a necessidade de contratarem um serviço, que se justifica justamente por essa complexidade. Não é a toa que programas de contabilidade foram amplamente adotados e, hoje em dia, com softwares online e até mesmo a contabilidade online, o aspecto contábil, pelo menos para a pequena e média empresa, é um tema que toma menos tempo e, pelo contrário, fornece informações cruciais para a tomada de decisão em tempo real.

Quem não adota uma ferramenta dessas sai perdendo.

E você, possui um software que ajuda com o seu balanço patrimonial?

Selection of software for you

Aircall

Aircall
O Sistema de Telefonia integrado ao seu CRM Favorito
Teste Aircall gratuitamente
View software

Atoo-Sync GesCom

Atoo-Sync GesCom
Conecte o seu eCommerce ao seu software de facturação
Visit Website
View software

Dokmee

Dokmee
Gerenciamento Eletrônico de Conteúdo (ECM)
Visit Website
View software
Comment on this article

Comentar